Léo Schneider
Regente e compositor

Nascido em Porto Alegre, em 10/02/1910. Em 1929 conclui Curso de Piano no Instituto Brasileiro de Piano, sob a orientação de João Schwartz Filho. Foi pianista, organista, compositor e regente. Primeiro Diretor Artístico do Orfeão Riograndense. Foi Regente Titular da Orquestra Club Haydn. Professor Titular da Cadeira de Prática de Orquestra na então Escola de Artes da URGS.

Foi Fundador e Patrono da Associação dos Organistas do RS, Presidente da Ordem dos Músicos do RS, Fundador do Conservatório de Música do Colégio Americano, que posteriormente veio a receber o seu nome.

Compôs cinco Oratórios: O Calvário (1943), São João Batista (1946), A Purificação do Templo (1947), A Conversão de São Paulo (1948), Jesus Nazareno (1950).

Composições para canto: Magnificat, Entrega o Teu Caminho ao Senhor, Sê Fiel Até a Morte, Guarda-me, ó Deus! Bem-Aventurados os que Choram, Canto da Comunhão, Canto de Casamento e A Partida.

Compôs, ainda, Salmos para canto solo, peças para piano, para canto coral e órgão e para ballet.

Léo Schneider faleceu em dezembro de 1978.